CRANIOS

16/05/2012 11:04

 

Top10 grandes mistérios ou curiosidades relacionadas com crânios

  • Dom, 26 de Fevereiro de 2012 21:50
  • Osmairo Valverde da redação de Brasília
  • Acessos: 8727
  • E-mail
  • Imprimir

 

O crânio é parte fundamental e muito interessante do esqueleto humano. Os estudiosos que pesquisam este elemento anatômico podem determinar, por alguns aspectos, como era o rosto da pessoa, informações sobre sua dieta, estilo de vida, tamanho do cérebro, saúde, idade e outros fatores.

Ao longo da história, muitos crânios estranhos foram descobertos, o que parecia refutar todo o conhecimento já adquirido. Muitos levaram a um melhor entendimento sobre várias áreas, mas infelizmente sempre existiram pessoas que lucraram com este tipo “artefato macabro”.

Muitos tentaram forjar crânios fantásticos e preciosos por sua histórica arqueológica, mas a fraude acaba sendo descoberta. A lista abaixo cita vários tipos de crânios e suas histórias em torno deles, através de práticas incomuns ou curiosidades relacionadas.

10º - Crânio de criança alienígena

Este crânio foi encontrado no México, aparentemente por volta de 1930, mas só foi mostrado ao público por Lord Pye em 1999. Alegou-se na época ser um crânio de bebê alienígena ou híbrido humano-alienígena. Embora o crânio tenha sido encontrado danificado, a parte inferior parecia ser de uma criança, já a superior é enorme, com capacidade para 1.600 ml, o que é cerca de 400 ml a mais do que seria considerado aceitável.

Pye alegou que a datação por radiocarbono havia provado que ele possuía 900 anos de idade e que cientistas anônimos teriam atestado ser de um alienígena. No entanto, testes de DNA mostraram que o crânio em questão é de um norte americano, pertencente a uma criança que, provavelmente, tinha hidrocefalia – uma desordem congênita onde há excesso de água e líquidos no crânio. Crianças com hidrocefalia nos tempos modernos contam com recursos para aliviar a pressão no crânio e drenar o excesso de líquidos.

09º - Crânio de Calaveras

Este crânio foi encontrado por mineradores em Calaveras, EUA, em 1886. Foi usado por Josias Whitney como prova de que os seres humanos viveram nas Américas muito antes do Plioceno, ou seja, há cerca de 2 milhões de anos. Parecia bastante revolucionário e foi referenciado por muitos criacionistas como prova de que os seres humanos tinham evoluído através do tempo.

Análises químicas mostraram que o crânio era muito recente e a história de sua descoberta não coincidia com a condição do próprio crânio, mas Whitney permaneceu inflexível. Em 1992, a datação por radiocarbono mostrou que o crânio tinha apenas 1.000 anos.

08º - Frenologia

A frenologia era uma espécie de pseudociência européia que estava no auge durante o século XIX. Os médicos haviam observado que as pessoas cujos crânios eram ligeiramente maiores ou mais desenvolvidos e, portanto, abaulado em certas regiões, possuíam grande correspondência com faculdades mentais.

Pessoas com lesões na área da fala eram incapazes de falar. Esse tipo de conhecimento levou à idéia de que através da medição das colisões leves e protuberâncias no crânio, era possível determinar o formato dos dados do cérebro e inferir sobre a capacidade mental de alguém.

Muitas pessoas usaram este método para mostrar que eram superiores aos outros. Foi ainda usada para prever se crianças serão ricos na fase adulta, graças à inteligência atribuída. Apesar de aspectos errados, infundados e supersticiosos, a frenologia aumentou o interesse científico pelo cérebro, o que estimulou as pesquisas neurológicas, melhorando o conhecimento científico.

07º - Homem de Piltdown

Em 1912, em Piltdown, Inglaterra, Charles Dawson descobriu um crânio estranho que possuía uma curiosa mistura de humano com macaco. Ele alegou que era um “elo perdido” entre humanos e espécies de macaco. Este crânio possuía face superior e altura de um crânio tipicamente humano, mas sua mandíbula longa e inclinada era incomum.

O crânio era de fato humano, juntamente com sua mandíbula de ‘orangotango’. Com as pesquisas com este crânio, dezenas de outros crânios humanos antigos foram encontrados, estimulando os cientistas a buscarem por respostas. Em 1953, os cientistas mostraram conclusivamente que o crânio era uma farsa e não tinha nenhuma ligação com macacos. O Homem de Piltdown inspirou grandes debates paleontológicos sobre como os seres humanos evoluíram, sendo considerado um dos crânios mais famosos da história.

06º - Batavus genuinus

Em 1828, um crânio estranho foi encontrado na ilha de Marken na Holanda. Apesar de ter sido datado como moderno, suas características eram incomuns, como, por exemplo, a testa inclinada. Apesar das primeiras evidências terem o classificado como moderno, alguns especialistas duvidavam, afirmando tratar-se de um crânio de hominídeo extremamente antigo, que havia evoluído de forma isolada, sendo apelidado de Batavus genuinus.

Os antropólogos observaram que os habitantes da ilha, de fato, possuíam testas inclinadas e alguns afirmaram que a tribo local era descendente de Neandertais. Em 1912, um médico holandês finalmente encontrou crianças usando um tipo de chapéu de forma extremamente apertada, o que provocava a inclinação na testa. O médico percebeu que as crianças criadas fora daquele local específico não possuíam nenhuma anomalia no crânio. Este fato mostrou que a população da ilha era plenamente saudável, apenas com hábitos sociais diferentes, o que deformava o crânio. Com isso, ficou provado que se tratava de Homo sapiens e não uma espécie diferente, como eles diziam.

05º - Trepanação

Trepanação era uma prática realizada há 8.000 anos. Envolvia a perfuração de um orifício no crânio como uma forma de tratamento para muitos distúrbios relacionados com a cabeça, tais como dores de cabeça, convulsões e deficiências mentais.

Muitos crânios trepanados foram encontrados. A trepanação nem sempre resultava em morte, como mostrou muitos crânios, revelando que os indivíduos viviam dias, semanas ou até meses após o procedimento. Hoje a trepanação ainda é realizada como uma pseudociência, por várias pessoas, buscando liberdade espiritual ou cura de depressão e melhoras na saúde, utilizando alegações infundadas.

04º - Crânio gigante

A descoberta trouxe espanto. O exército fechou a área e proibiu sumariamente a entrada de qualquer pessoa, exceto do governo. O local foi mantido em completo sigilo até um helicóptero ter conseguido tirar fotos da área. As fotos mostram os trabalhadores desenterrando um crânio fenomenal e, gradualmente, relevando um rosto gigante.

O esqueleto tornou-se famoso em várias partes do mundo, mas logo veio a verdade: as fotos foram manipuladas em computador, combinando várias fotografias reais do lugar, mas que não se relacionavam com crânio algum. Outros crânios gigantes já foram encontrados, embora todos tenham sido declarados falsos, extraviados, roubados ou oficialmente dados como inexistentes, mesmo com provas da existência.

03º - Crânios alongados

Um grande número de crânios longos ou deformados foram encontrados ao redor do mundo e vários grupos afirmavam ser de alienígenas. Crânios infantis são relativamente macios e maleáveis e existem provas que vários povos que deformavam o crânio de bebês, com aparelhos presos a cabeça.

Caveiras deformadas desta forma são anteriores a história escrita, e cada crânio examinado com testes de DNA mostram que não existem evidências de que sejam humanos ou de Neandertais. Mais recentemente, foram descobertos tribos e povos germânicos, americanos e australianos que utilizam esse tipo de prática. A “ritual” ainda persiste nos tempos atuais, embora em locais extremamente restritos e isolados. Antropólogos acreditam que a prática é realizada para fins estéticos ou status social. Especialistas em anatomia mostram que, se a técnica for bem aplicada, não causa danos ao cérebro.

02º - Crânios com chifres

Alguns relatos mostram crânios que foram encontrados com “artefatos” semelhantes a chifres, com composição próxima a de unhas, ou seja, queratina. As histórias do crânio com chifres provavelmente começaram quando um grande número foi encontrado na Pensilvânia, provocando o alarde de pesquisadores.

Algumas histórias e escritos afirmavam ser de pessoas com 2 fileiras de dentes com poderes demoníacos. Embora algumas versões insistam que os especialistas tenham verificado crânios com chifres verdadeiros e interligados aos ossos, os peritos não negam e nem afirmam a veracidade destes crânios. Segundo os pesquisadores, é possível que crânios com chifres sejam verdadeiros, pertencendo aos Paranthropus, um gênero de hominídeo com mandíbulas enormes para mastigar sementes e raízes. Seus músculos poderosos na mandíbula foram anexados à crista do crânio, assim como ocorreu com os modernos gorilas machos.

 

fonte: http://jornalciencia.com/top-listas/diversos/1490-top10-grandes-misterios-ou-curiosidades-relacionadas-com-cranios